Catador acha caixas de remédios em lixão de Ceilândia, no DF; polícia apura

G1

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o descarte irregular de centenas de caixas de medicamentos em um lixão do P Sul, em Ceilândia. Grande parte ainda está dentro do prazo de validade. As caixas foram encontradas por um catador de recicláveis, que enviou imagens à TV Globo (veja vídeo acima, a partir do minuto 5:30).

As cartelas e caixas de remédios foram queimadas, mas ainda é possível ver o selo do Ministério da Saúde em algumas delas – a marcação indica que o remédio estava na rede pública. Outras embalagens mostram que os produtos só venceriam em 2017 e ainda poderiam ser usados no tratamento de pacientes.

Foram encontradas caixas de Glucantime (usado no combate à leishmaniose), dipirona e vacinas contra meningite. Entre janeiro e junho de 2015, foram 75 casos suspeitos, 21 confirmados e 3 mortes por leishmaniose visceral, que atinge os órgãos internos. A leishmaniose tegumentar (LTA), que causa ferimentos nas mucosas, teve 22 casos confirmados. Os dados não são atualizados desde julho do ano passado. Também em 2015, ao menos sete pessoas morreram em decorrência de meningite meningocócica no DF.

 Veja a matéria completa no G1 >>